Uso da Acupuntura no tratamento da Ansiedade - Ana Louro Saúde
608
post-template-default,single,single-post,postid-608,single-format-standard,bridge-core-2.5.6,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-24.1,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.4.2,vc_responsive

Uso da Acupuntura no tratamento da Ansiedade

O uso da acupuntura no tratamento da ansiedade, permite obter bons resultados quando esta é integrada num plano adequado e ajustado às necessidades individuais.

 

A ansiedade é um estado de apreensão ou medo, provocado pela antecipação de uma situação desagradável ou perigosa.

Assim, para o pensamento oriental, a ansiedade afeta sobretudo a entidade visceral Shen e o movimento energético fogo.

O Shen diz respeito ao nosso espírito, à nossa alma e intuição. Está associado à emoção alegria.

Quando o Shen é afetado surge a ansiedade, que pode ser causada por um excesso, por um défice ou pela estagnação de energia.

 

A ansiedade pode ter diferentes manifestações:

  • Insónia;
  • Dor de cabeça;
  • Cansaço;
  • Irritabilidade;
  • Hiperatividade;
  • Sensação de opressão no peito;
  • Ataques de pânico;
  • Dores musculares (geralmente na zona dos trapézios); e
  • Diarreia.

 

Deste modo, podemos ter pessoas ansiosas muito reativas e irritáveis. Nestas situações, a acupuntura vai equilibrar as trocas entre o movimento fogo e o movimento madeira.

Contudo, quando os ataques de pânico estão presentes, a acupuntura deve começar por restabelecer a ligação entre o movimento fogo e o movimento água.

 

Para além disso, é preciso ter em atenção que o tratamento da ansiedade tem de ser visto como um processo! Afinal, ao longo da vida, em alguns momentos a ansiedade passa despercebida, noutros deixa as suas marcas.

 

O uso da acupuntura no tratamento da ansiedade deve ainda, envolver o paciente no seu processo de cura, incentivando hábitos de vida saudáveis e momentos de autocuidado diários.

 

Caminhos válidos há muitos, este é o meu! Vens comigo?

 

Para saber mais consulta também o artigo https://analourosaude.pt/relacao-entre-entidade-viscerais-e-saude-mental/